Ademocracia é um conceito nascido há mais de 2500 anos na Grécia, graças a Solon e Clistenes.  A palavra vem dos termos gregos “dêmos”, povo, e “kratein”, comandar. Isto é, a democracia é o governo do povo, caracterizado pela soberania popular. Além do direito e da liberdade do ato eleitoral, a democracia se caracteriza pela divisão dos poderes e pelo controle da autoridade, ou seja, dos poderes de decisão e de execução.

Ao contrario da ditadura, uma forma de governo em que todos os poderes se concentram nas mãos de um individuo, de um grupo, de uma assembleia, de um partido ou de uma classe, a democracia é uma forma de governo em que todos são representados, inclusive as minorias. O governo democrático deve então levar em consideração as aspirações e as idéias de todos, e não impor o ponto de vista da maioria.

O exercício da democracia se revela difícil, e por isso, este sistema de organização politica  é muito frágil. A tendencia dos representantes do governo a desprezar e desrespeitar as idéias e os pontos de vista da “oposição” é muito grande. Também, é possível que um grupo acessa ao poder graças ao processo democrático, para depois instalar um governo anti-democrático. Foi o caso de Hitler na Alemanha dos anos 1930 que instalou uma das mais sangrenta ditadura da historia da humanidade.

Percebemos então que nunca pode se considerar a democracia como uma conquista definitiva. O povo tem que ficar vigilante para não perder este direito de governar, de decidir de seu próprio futuro. Para isto, o povo deve votar, o que representa a sua participação mais evidente e obvia. Mas um povo que não é informado não pode exercer de forma eficiente o seu direito de voto. É por isso que a liberdade de imprensa, por exemplo, é tão importante numa democracia.

A participação popular no processo democrático não pode se limitar à se dirigir às urnas uma vez em cada 4 anos (como é o caso no Brasil). A população deve acompanhar o desempenho daqueles que foram designados para realizar o desejo comum, e reagir quando essas realizações não correspondem às expectativas formuladas pelos eleitores.

Como este desejo comum pode ser definido, já que é impossível conseguir que tudo mundo seja de acordo ? Isto é certamente uma das maiores dificuldades que a democracia deve enfrentar. Não se pode sacrificar uma minoria porque a maioria tem opiniões ou desejos contrários aos interesses desta minoria. As vezes, a minoria pode representar quase a metade da população ! Da mesma forma, os eleitos não podem mudar de opinião uma vez eleitos. Eles representam as idéias que os levarem ao cargo de presidente, deputado, governador, prefeito, vereador,... A democracia deve chegar à um consenso aceitável por todos. Para conseguir isto, deve haver debates, nos quais cada idéia, cada opinião deve ser exposta, escutada e levada em consideração para moldar um projeto de sociedade aceitável por todos.

Antes de tudo, é indispensável que a sociedade atenda as necessidades básicas de toda a população : educação, saúde, moradia. Qualquer sistema deve ser equilibrado para ser viável. Uma sociedade desigual com uma parte da sua população marginalizada nunca poderá se desenvolver de forma harmoniosa e duradoura. Cedo ou tarde, a soma de todos os problemas gerará uma situação inviável.

Para que a sociedade consegue este equilíbrio, é necessário que ela se organize para poder orientar os seus representantes. Cada grupo social, cada comunidade deve se reunir em torno de um objetivo comum para ter a possibilidade de se fazer ouvir e assim conseguir chegar à um acordo consensual com outros grupos de interesses diferentes. Mais, o controle da autoridade, característico da democracia, só pode ser exercido se a sociedade civil se fortalece à través da sua organização em associações, sindicatos, capazes de propor soluções para os problemas encontrados.






intro
quem ?
meta
leituras
contatos
A democracia
O Estado deve ser nosso servidor, e nós não devemos ser seus escravos.
Albert Einstein
partager
Free Web Hosting